Noticias

Sehab auxilia reintegração de posse no Itatinga e remove ocupação no DIC 1

 16/12/2014

Técnicos da Secretaria de Habitação (Sehab) participaram nesta terça-feira, 16 de dezembro, da operação de reintegração de posse da área invadida desde o início de setembro no Jardim Itatinga, na região Sudoeste.
Em seguida, removeram 60 barracos de um terreno localizado na Rua Santos Futebol Clube, no DIC 1, próximo ao bosque local, montados no último fim de semana por famílias que “migraram” da ocupação no Itatinga.

A ação no Itatinga foi coordenada pela Polícia Militar, com reforço de 150 soldados, e contou, ainda, com a participação da Guarda Municipal e do canil da GM, do helicóptero Águia e da cavalaria da PM, do Batalhão de Operações Especiais de Campinas (1º Baep), além de representantes da Emdec, da Sanasa, CPFL, Samu, das secretarias de Cidadania, Assistência e Inclusão Social, Serviços Públicos, do Conselho Tutelar e do Centro de Controle de Zoonozes (CCZ).

Foram desmontados e removidos do terreno cerca de mil moradias improvisadas, entre construções de alvenaria e madeirite. A ação foi pacífica, pois as famílias que ainda estavam no local concordaram em desocupar a área. A maioria foi para casa de parentes ou voltou para suas casas de aluguel.

No DIC 1, a remoção das moradias improvisadas foi responsabilidade da Coordenadoria de Habitação Popular (Cehap), vinculada à Sehab, com apoio de 18 agentes da GM, do Grupo de Apoio Especial (Gae) e Grupo de Policiamento Ostensivo de Moto (Gpom), também pertencentes à Guarda.

A área invadida é particular, a Sehab orientou as famílias sobre a ilegalidade da ação, solicitou a retirada de pertences e desmontou os barracos, com base no Decreto 16.920, de janeiro de 2010, que estabelece o Grupo de Controle e Contenção de Ocupações, Parcelamentos Clandestinos e Danos Ambientais. Antes, as famílias haviam ocupado uma área pública no local, mas se informaram sobre o fato e terminaram por invadir outro terreno particular.

A ação, neste caso, é atribuição da Sehab e resulta de um trabalho intersetorial realizado junto às secretarias de Urbanismo, Segurança Pública, Serviços Públicos e do Verde e Desenvolvimento Sustentável, coordenado pela Habitação.

Líderes deixam de informar dados das famílias

 As lideranças da ocupação no Jardim Itatinga se comprometeram perante à Justiça, em julho deste ano, a entregar uma lista com o nome e CPF dos titulares das famílias que pleiteiam por moradia popular no município, em reunião realizada no Fórum da Vila Mimosa. No entanto, a Secretaria de Habitação e a Cohab-Campinas não receberam os dados até o momento.
A primeira reunião em que foi feita a solicitação para elaboração e entrega dessa lista organizada ocorreu em 15 de setembro, entre o representante da Coordenadoria Especial de Habitação Popular (Cehap), vinculada à Habitação, e as lideranças das ocupações ocorridas no Jardim Itatinga e Icaraí, cuja área foi reintegrada em novembro passado.
Os dados serviriam para que os técnicos da Cohab pudessem confirmar ou não a inscrição de cada uma delas no Cadastro de Interessados em Moradia (CIM), administrado pela empresa, e, no caso dos que ainda não fossem cadastrados, organizar o cadastro. Porém, nenhuma lista foi entregue.
Os ocupantes da área no Jardim Itatinga também fizeram parte de um protesto  de cerca de 200 pessoas, ocorrido em frente à sede da Companhia de Habitação Popular de Campinas (Cohab-Campinas), em 22 de setembro deste ano.  Um grupo de seis líderes foi  recebido no Paço Municipal, pelo secretário interino de Relações Institucionais, Marcos Lena, e pela secretária de Habitação e presidente da Cohab-Campinas, Ana Maria Minniti Amoroso.

Na ocasião, Ana Amoroso ofereceu aos líderes a possibilidade da viabilização de moradias populares pelo sistema de cooperativas, com apoio técnico da Cohab não apenas para os projetos habitacionais como também para intermediar os financiamentos junto a bancos públicos.

Os líderes também foram orientados pela secretária Ana Amoroso sobre a possibilidade de acesso mais rápido à moradia popular pelo Minha Casa Minha Vida Entidades. Nessa modalidade, as famílias não são intermediadas pela prefeitura, mas devem buscar o encaminhamento habitacional diretamente junto à Caixa Econômica Federal.

A secretária reforçou aos presentes, ainda,  sobre a necessidade da apresentação da lista com nomes e CPF dos titulares das famílias,  para que os técnicos da Cohab pudessem verificar a situação de cada uma individualmente, inclusive para confirmar a inscrição dos que afirmam esperar por encaminhamento habitacional há anos. Mas as lideranças não se posicionaram efetivamente em relação às soluções disponibilizadas pela Secretaria de Habitação e pela Cohab, nem mesmo apresentaram a lista solicitada.
Atualmente, a Cohab-Campinas possui cerca de 60 mil cadastros ativos.

localização da cohab campinas
webmail cohab campinas
Horário de atendimento ao público de segunda a sexta-feira:

SERVIÇOS DE COBRANÇA - (CCOB) - 08:00 às 16:30h

ORIENTAÇÕES LIQUIDAÇÕES E FUNDOS - (CLFU)- 08:00 às 16:00h

ORIENTAÇÃO REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA - (CSOC) - 08:00 às 14:00h

ORIENTAÇÕES (TRANSFERÊNCIA E COMERCIALIZAÇÃO) CADASTRO E ATUALIZAÇÃO - (CCOM e CSOC) - 08:00 às 16:00h

SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO - (SIC) - TRIAGEM E INFORMAÇÕES GERAIS - ORIENTAÇÕES FUNDAP/SEHAB - 08:00 às 16:30h


Clicando aqui você terá informações detalhadas a respeito de todos atendimentos realizados pela Cohab.

Atendimento Web
Ouvidoria Cohab Campinas
Informações sobre concurso público
Portal da transparência
Acervo cultural
Acervo cultural